Escola Municipal Elias Jorge Daniel

INFORMAÇÕES

Diretor: Sandra Maria Dias Simonetti
Endereço: Rua Ananias Aleixo de Freitas, 76
Bairro: Vila Aparecidinha
CEP: 18303-550
Telefone: (15) 3542-2155

E-mail: eliasjorgedanielcb@gmail.com
DESTAQUES

Sem notícias no momento

HISTÓRICO

PATRONO- ELIAS JORGE DANIEL

Nasceu em 04 de dezembro de 1887, no Líbano e faleceu no mês de abril de 1973, em Capão Bonito- SP.

Viveu muitos anos em São Miguel Arcanjo, mas foi em Gramadinho, município de Itapetininga, que viveu a maior parte de sua vida, trabalhando e criando seus filhos. Teve 12 filhos e casou-se com Dona Latife B. Daniel depois de Ter ficado viúvo por duas vezes.

Em Gramadinho, era comerciante; beneficiava algodão e possuia um armazém. Foi sub-prefeito, juiz de Paz e conselheiro de todos os que o procuravam com problemas.

A escola de Gramadinho foi ele que construiu e mantinha-a fornecendo material escolar aos alunos e refeições para os professores que ali vinham lecionar. Fez tudo isso sem cobrar nada de ninguém. Fez porque valorizava o ensino e acima de tudo amava os amigos, o povo. Sempre havia um material para doar, uma ferida para curar. Trabalhava e ajudava as pessoas que gostavam muito de Seu Elias.

Pela casa do Sr. Elias Jorge, passaram padres que vinham rezar missas aos domingos na igreja que ele também ajudou a construir, passavam viandantes, políticos, e todos sempre foram muito bem recebidos.

Seus filhos cresceram e os mais velhos ainda participaram da luta diária no Gramadinho. Afif foi delegado de polícia, Abib e Nahim viajavam no caminhão transportando algodão. Os mais novos ajudavam Dona Latife nos afazeres domésticos.

Mudança para Capão Bonito

O Sr. Elias comprou uma carvoaria no município de Capão Bonito e mudou-se para esta cidade em 1951.

Instalou seu armazém a princípio na Rua General Carneiro e depois mudou-se para a Rua Floriano Peixoto. De lá para o Largo do Cruzeiro onde ficou até os seus últimos dias.

Em Capão Bonito continuou sendo homem preocupado com os problemas dos amigos e ajudava a todos que o procuravam em seu armazém na Rua Altino Arantes n.º 27. Nesse local, reuniu muitos amigos. Sempre alegre e feliz por ver seu filho Abib Elias Daniel prefeito por duas gestões, dedicando sua vida ao povo de Capão Bonito.

E.M. ELIAS JORGE DANIEL

A vila Aparecida nasceu de uma distribuição aleatória de terrenos, na década de 70; Aí se instalaram migrantes, vindos de vários pontos do país em busca de trabalho.

Aos poucos a vila foi assumindo a sua fisionomia de desemprego, pobreza e violência e dentro da própria vila aconteceu a divisão de classes sociais, ficando a classe mais desfavorecida localizada junto á lagoa de tratamento de esgoto, batizada de “Vila Aparecidinha”. Aí se concentraram as famílias de menor poder aquisitivo, com problemas sérios de saúde, desvios sociais de conduta, em casas de papelite localizadas em terrenos baldios, invadidos.

Em agosto de 1986, ao se organizar para o ano de 1987 a EEPG “Elias Jorge Daniel”, situada á Rua Paulo Mendes de Carvalho n.º 34; constatou-se que a mesma não teria condições de receber/atender o excesso de alunos de 1ª série, foi então que um grupo de professores e moradores da Vila Aparecida fez um levantamento de alunos e solicitaram da Prefeitura Municipal a reforma de um Albergue existente na Rua Jorge Vaz da Cruz, s/nº (hoje CREAR), para que o mesmo fosse adequado para uma escola, com 4 salas de 1º série.

O nome dado à escola foi EEPG (A) da Aparecidinha, criada no ano de 1987, pelo Decreto nº. 28196, de 28/02/88 – DOE 12/03/1988, sendo posteriormente transferida com o mesmo nome para a Rua Ananias Aleixo de Freitas nº. 76.

Nos anos 1995/1996, passou a ser chamar EEPSG “Prof. João Batista do Amaral Vasconcellos”.

A violência passa a fazer parte do cotidiano da escola “João Batista do Amaral Vasconcellos” (5ª a 8ª séries): invasões, depredações, ameaças. Boletins de ocorrências passam a constituir rotina da então diretora da escola. O período noturno torna-se inviável, o medo é o sentimento que paira no ar. Neste clima, em junho de 1.999, os pais e a comunidade se mobilizam e impedem a entrada de seus filhos na escola. Exigem a presença do Prefeito, que pressionado, negocia junto á secretaria de Educação do Estado a transferência dos alunos de 1ª a 4ª série para o prédio da Aparecidinha (João Batista do Amaral Vasconcellos)e os alunos de 5ª a 8ª séries para o prédio da “Elias Jorge Daniel”, considerando que a escola de 1ª a 4ª série, funcionaria apenas no período diurno e a escola de 5ª a 8ª séries estaria também no período noturno. A Secretaria da Educação, percebendo a urgência da medida, autoriza, mas com uma condição: que o Prefeito municipalize a Escola “Elias Jorge Daniel”. Proposta aceita fica estabelecido que o estado ceda 8 salas de aula para abrigar as 3ª e 4ª séries, em virtude do prédio da escola “João Batista do Amaral Vasconcellos” (Vila Aparecidinha) não possuir o numero de salas de aula suficientes para abrigar toda a demanda, o mais rápido possível. Foi planejada rapidamente a construção de 03 salas de aula e reforma de cozinha.

A escola foi municipalizada pelo Decreto n.º003 de 18 de janeiro de 2000 passando a chamar-se E.M.E.F. Elias Jorge Daniel.

No ano de 2000 foram construídas mais 04 salas de aulas e planejada a construção de mais 05 salas.

Em 2001 ficaram prontas as 5 salas no piso superior do prédio.

Atualmente a E.M. Elias Jorge Daniel atende cerca de 900 alunos do 1º ciclo do Ensino Fundamental.

A escola conta com sala ambiente de informática com dezoito computadores onde cada classe vivencia uma aula semanal de informática com conteúdos trabalhados nas diferentes disciplinas, dentro do projeto pedagógico da U.E. e nas diferentes necessidades dos alunos.

A escola conta ainda com uma sala de leitura com acervo variado onde os alunos podem desfrutar de horas prazerosas de lazer e cultura.

Objetivando atender as necessidades específicas do aluno, para inseri-lo na sociedade, a escola conta com o projeto “sala de recursos”, onde aqueles que por motivos variados necessitam de atendimento diferenciado são encaminhados, trabalhados e estimulados, por professores especiais específicos, de modo diferenciado, por meio de jogos e uma variedade de recursos pedagógicos.

Os profissionais da E.M. Elias Jorge Daniel conscientes de seu papel de agentes transformadores da realidade, disponibilizam parte do seu tempo em projetos intra e extra classe como:

  • Minha cidade…Depende de nós!
  • Educar para preservar
  • Um livro na mão, asas à imaginação
  • Brasil, mostra tua cara!
  • Amor…força que transforma!
  • Sala de recursos pedagógicos
  • Re-creando
  • Dia da Produção
  • Capoeira
  • Fazendo arte (artesanato na escola)
  • Projeto Horta

Galeria de Fotos


Projetos Educacionais