E.M. Cacilda dos Santos Queiroz

INFORMAÇÕES

Diretor: Cláudia Maria Ferreira Miyamoto
Endereço:
Bairro: Bairro Taquaral
CEP:
Telefone: (15) 3542-2414
E-mail:
DESTAQUES

Sem notícias no momento

HISTÓRICO

Cacilda dos Santos Queiroz, nasceu em 27/11/1931 nasceu e cresceu no Bairro Taquaral. Filha de Ramiro dos Santos e Calixta Maria dos Santos. Seu pai era nativo do Bairro Taquaral e sua mãe, vinda da Ribeira ainda criança. Ambos se conheceram, se casaram e viviam perambulando pela redondeza sempre escondendo os filhos para que não estudassem, pois segundo seu pai, mulher não podia ser alfabetizada. Sendo a primeira entre 9 irmãos, começou a trabalhar desde cedo para ajudar em casa. Lavando roupas para ganhar, fazendo farinha no monjolo, trabalhando na roça, enfim, enfrentando de tudo.

Aos 13 anos conheceu Antonio Francisco de Queiroz e um ano depois se casaram no dia 20 de janeiro 1945. Antes de casar fez apenas uma proposta: não queria sair do Taquaral para ir conviver em outro lugar. Seu pedido foi atendido. Teve 9 filhos: José (in memorian com 51 anos), Eva, Adão (in memorian com 50 anos), Roque, Joaquim, Calixta , Maria, Ramiro (in memorian com 7 dias) e Ana; 23 netos, 33 bisnetos e 2 tataranetos.

No início de sua vida conjugal, trabalhou muito tempo na carvoaria fazendo carvão; depois com o passar do tempo, ela e seu esposo foram adquirindo pequenos pedaços de terra e sempre manifestava o desejo de implantar uma escola no Bairro para que seus filhos e também outras crianças pudessem adquirir conhecimentos.

Participava da comunidade e ajudava seu marido que exercia o cargo de inspetor de quarteirão na época. Muito prestativa, sempre fazendo caridades e ajudando as pessoas carentes.

Em 1964 doou um pedaço de terra para que pudessem construir uma escola e realizar seu grande sonho e em 1966 esse sonho foi realizado dando início a primeira escola no Bairro. A resistência dos pais em mandar as crianças para escola era muito grande, diziam jamais aceitar outra pessoa mandar em seus filhos. Por isso, a escola tinha o nome “Escola Emergencial Masculina” porque só podia professor homem, pois os pais enfrentavam- os com violência e também os alunos eram adultos, adolescente e crianças. Atendia pessoas de 30 anos de idade para baixo.  Devido a tantas dificuldades enfrentadas, Cacilda e seu esposo abriram as portas de sua casa para acolher os professores para que viessem na segunda e fossem embora na sexta, e alguns ficavam o mês inteiro, já que vinham de Itapetininga e de outras cidades distantes de carona. Muitos ficavam o mês inteiro hospedados em sua casa sem que cobrassem nada.

O primeiro professor a lecionar chamava-se Vicente Yame, esse, lecionava com revólver na cintura para livrar dos ataques, tanto de pais, quanto dos alunos.O segundo em 1967 foi João Bosco, formado em luta de Jiu-Jitsu. O terceiro em1968 José César Salles, de Capão Bonito. O quarto, em 1969 foi Manoel Ribeiro Ferraz de Tatuí. O quinto em 1970 foi José Dimas Cordeiro de Miranda. O sexto em 1971 foi Arlindo Cunha e no ano de 1972 surgiu a primeira professora mulher: a sra Elza Benjamim. A partir daí, o nome da escola deixou de ser masculina, passando a chamar: Escola Estadual Emergencial do Bairro Taquaral. A população já estava aceitando os professores sem muitas agressões.

Sempre lutando em busca de melhorias para o bairro. Seus filhos foram crescendo e ali estudando. A escola foi aumentando e seu grande sonho sempre foi ver a escola ampliada com segundo grau.

Trabalhava no lar e cuidando dos filhos, mas sempre envolvida com os pais ajudando-os a lutar pelos seus direitos.

Seu maior orgulho foi ver sua filha caçula formada professora, concursada, efetiva e dando aulas na escola que sempre lutou por melhorias.

Viveu a vida toda e faleceu analfabeta para honrar a palavra de seu pai, que não queria que estudasse.

Faleceu no dia 03/04/2010 vítima de uma pancreatite aguda. No dia 27/04/2012 recebeu a homenagem de ser Patronesse da Escola.

Galeria de Fotos


Projetos Educacionais